Desejos / Aconselhamento

Cartas

A identidade só será divulgada com a autorização da pessoa.

“Pastor, Graça e Paz.

Tenho 42 anos. Sou evangélico há mais de 20 anos, e já fui seminarista na cidade de SP.

Ultimamente, tenho sentido uma grande necessidade de servir ao Senhor Jesus com mais intensidade.

Às vezes uma tristeza me invade, pois ainda não consegui servir a Deus pra valer.

Sonho com o ministério pastoral. Muitas pessoas chegam a dizer que eu tenho esse chamado de Deus. Já trabalhei com casais e jovens na igreja.

Estive assistindo diversas pregações suas aqui no site e confesso: Sinto uma inveja santa. Gostaria de exercer meu ministério também.

Pastor, tenho lutado para mudar meu jeito de agir. Tenho muitas falhas das quais me envergonho.

Tenho muita facilidade em orientar casais, ironia do destino, pois a minha maior luta é contra esse inimigo chamado “adultério”.

Um dia, tomei coragem e confessei isso para a minha esposa. Ela me perdoou. Mas não estou totalmente curado, pois a cada dia é um novo desafio.

Pastor, eu desejo do fundo do meu coração servir ao Senhor Jesus.
Cheguei a cogitar em largar meu trabalho secular e trabalhar somente na obra.

Mas como lhe falei, estou sem ministério e sem igreja atualmente.

Eu preciso me encontrar. Por favor me ajude.
Sei que o senhor é um homem de Deus. Por isso qualquer palavra que venha do senhor pode me iluminar.

Por favor me responda.
Obrigado.”

 

Resposta:

Meu mano, paz sobre sua vida!

Lendo seu desabafo, ví não um email, mas uma carta aberta de um coração em busca de abrigo.

Como seu irmão em Cristo, o que tenho a dizer-te é muito simples:

1. Não vincule “ministério” à “profissão pastoral”. Esse é um terrível laço e engano.

Há aqueles que se dizem pastores – mas são lobos devoradores.
Há aqueles que se dizem pastores – mas são obreiros do ventre.
Há aqueles que encontram na religião uma boa oportunidade para serem algo que não conseguiram na secularidade.

Por isso, a gente vê tantos “pastores” dando a vida pela igreja (para não dizer salário!!).

A igreja (como instituição) é uma ótima teta onde muitos lobos adoram mamar! E o pior, às custas da fé alheia! O que era Corpo e Organismo, virou Estrutura e Organização.

Então.. remova este vínculo.

Amado,

Ministério é ministério e não depende de estrutura eclesiástica. Ministério é CHAMADO DIVINO. Você tem o chamado, e pronto!

O IDE é para todos, e os dons, o Espírito distribui a quem quer – como bem lhe aprouver.

No Corpo de Cristo há dons e ministérios, mas não se trata de uma “organização”, mas sim de um “organismo vivo”, onde cada parte vive seu próprio dom na Graça, e sem necessidade de nenhuma validação que não seja a do AMOR e a do serviço genuíno a Deus e ao próximo.

No que me diz respeito, digo mais:

2. Esse “encurralamento” do ministério ao “púlpito” e às “posições oficialmente designadas pelo homem” é uma invenção da “religião”. Como sei que você já fez seminário, basta ver na história à partir de Constantino 347 d.C.

3. Outra coisa mano:
Esse negócio de ver alguém no púlpito e desejar estar no lugar dele, não é bom nem sadio.

Se Deus deu a você uma palavra e colocou sobre você certos dons; exerça-os, pois, ninguém pode impedi-lo, e nada, nem ninguém poderá ofuscar a realidade daquilo que é genuíno e verdadeiro em você!

4. Esse “ministério de aconselhamento de casais” pode ser uma desgraça quando o sujeito vive o tipo de fraqueza que você diz ter. Por que? simples, você ouve as fraquezas dos homens e todas as “vontades” de suas mulheres.

E, muitas delas, passam a olhar para o “conselheiro” como o cara que “sabe das coisas”, e que, eventualmente, teria o potencial de dar uma “aula prática”.

Alguém duvida disso? Só gente bem cínica e desapercebida da vida diria o contrário.

Portanto, se tua mão, pé, olho, ou qualquer outra parte de teu corpo te faz “tropeçar”, elimina-o de ti – pelo menos até que tua alma fique mais firme e segura.

Agora, como homem, quero lhe dizer o seguinte:

1. Tenha suas próprias “tendas a fazer”. Faça tudo o que você puder para ter seu próprio dinheiro a fim de sustentar a sua própria casa, sem depender dos “humores da igreja”.

Sua família terá mais liberdade. E você não sofrerá a tentação de barganhar a Palavra (como muitos tem feito) a fim de agradar aos fariseus, escribas, anciãos do templo e demais executivos da “igreja”.

Por isso, meu amado: sirva a Deus, pratique seus dons, cresça em conhecimento e ame sua esposa – E deixe os “aconselhamentos de casais” para quando você estiver mais “firme”.

Pode ser que você goste, justamente por que isso te seduz. Então, pare.

Por último: Não há vida secular e vida sagrada. Em Cristo a vida é uma só.

Assim como os Dons de Deus, ninguém precisa anunciar o verão nem o inverno. A gente os sente. Eles falam de si mesmos sem ninguém precisar validar.- Eu poderia escrever um livro sobre isso!

No mais, receba meu carinho e orações por você e sua família.

Paz,

Pr. Emerson Fregona



Participe conosco

Ter . 19H30

Participe da Escola Bíblica conosco

Dom . 18H30

Culto. Venha e convide um amigo

Qui . 18H30

Bate papo - Mulheres / Homens