Sogra versus Casamento

Cartas

A identidade só será divulgada com a autorização da pessoa.

“Prezado pastor:
Graça e paz!

Encontro-me em uma situação bastanta incômoda no meu casamento. O problema é a minha sogra.

Durante o período de namoro e noivado eu sempre soube que minha esposa cujo nome é Janaina e a mãe dela (minha sogra) eram bastante apegadas, mas agora, percebo que a situação está se tornando fora de controle.

O que ocorre é que, após o casamento, que já dura 2 anos, minha sogra nos visita diariamente e pior, como ela mora perto de nós, ela nos visita duas ou três vezes por dia, quando ela chega, na maioria das vezes fica 1 ou 2 horas por visita, conversa alto, fala dos outros, almoça quase todo dia conosco, pega o controle e assiste tv, mete a mão na geladeira sem avisar.

Eu não gosto disso, pois interfere na rotina do nosso casamento, eu não consigo ficar 100% à vontade na minha própria casa.

Já conversei com minha esposa sobre o assunto, disse a ela que é compreensível o fato de serem apegadas uma a outra, disse que a mãe dela é bem vinda na nossa casa porém, não há necessidade de ela estar todos os dias na nossa casa.

Minha esposa não gostou nada disso e ficou com raiva de mim durante uns dias, a mãe dela diminuiu as visitas mas, depois de um tempo voltou tudo de novo.

A minha “querida” sogra que é casada e o marido ainda é vivo, não se contenta em nos visitar diariamente. Pelo menos uma vez por semana ela leva a Janaina pra dormir com ela sob o pretexto de ter medo de uma improvável ação violenta do marido que por sinal está doente, e eu durmo sozinho… vê se pode !

O cara vai fazer o quê… ele já tá velho… além disso se falar em polícia ele se treme todo de medo.

Atualmente ela (minha sogra) está na igreja mas, não muito firme, acredito eu que seja para agradar a minha esposa (que Deus tenha misericórdia de mim se estiver errado, mas é o que parece), Ela vai aos cultos sempre conosco (pra variar…), não se concentra na pregação e dificilmente cultua.

Houve um período em que meu sogro ficou desempregado e minha sogra cuidava de crianças dos vizinhos pra levantar dinheiro para comida e para manter seus vícios, ainda hoje, mesmo sendo uma senhora de 55 anos, ela cuida de duas crianças mas, claramente ela mostra não ter mais a mesma paciência de antes com esse ofício, ela leva as crianças para nossa casa, como se quisesse compartilhar a responsabilidade de cuidar das crianças conosco.

Se eu tentar conversar com minha esposa de novo sei que ela não vai gostar, pois ela sempre diz que a culpa é minha que não sou compreensivo com o passado delas.

Atualmente eu adotei uma postura de total frieza no tratamento com minha sogra pois, se eu der corda, ela vai ficar tão à vontade que vai trazer a mala e a cuia para morar conosco.

Gostaria que o senhor, caro pastor, me aconselhasse, sei que minha postura não é certa, mas não sei o que fazer… Que Deus o use como instrumento para me orientar, essa é minha oração…

Deus o abençoe…”
Henrique

 

 

Resposta:

Prezado Henrique,

Que a Paz que excede à toda aflição de sogra encha seu coração em Cristo Jesus!!

A maioria de nós tem uma sogra na carne a fim de não nos exaltarmos com a grandeza das revelações! (rsrsrs).

Brincadeiras à parte, temos aqui mais uma situação com ” sogras que não se enxergam e filhas que não amadurecem.”

Você está no início do casamento e já tem esse “abacaxi pra descascar?!”.

Vocês deveriam estar em lua de mel bebendo da própria cisterna (mas sem a sogra).

Há aquelas que pensam que: “deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher…” é literal no sentido da palavra “homem”. Ou seja, apenas o homem deve fazer isso.

Na verdade, este versículo fala das responsabilidades, valores e atenções atribuídas a ambos nesta “uma só carne!”.

Lembre-se de um coisa:
Sua sogra jamais deixará de ser a mãe de sua esposa, e sua esposa não se desligará da mãe pelo fato de vocês haverem se casado. O vínculo permance, porém, as prioridades mudam!

Pela sua exposição, o que ela (sua sogra) está tentando fazer, é o seguinte (consciente ou inconscientemente):

Quer mostrar quem pode mais;
Quer mostrar que não perdeu o controle sobre a filha;
Quer usar de chantagens emocionais para manter a filha por dentro;
Quer “medir forças” contigo.

E se sua esposa ainda não se atentou para isso, você terá muito chão pela frente nessa situação.

Vocês precisam conversar abertamente sobre o assunto, e você dizer à ela, que não se casou com a mãe dela. Que você quer o espaço de vocês – a sogra não precisa ser excluída, mas que ela tenha o lugar dela.

Quem casa quer casa – mas também, privacidade, liberdade e espaço!

Tenho outra matéria que escrevi sobre sogra (procure no site), mas neste momento, queria pontuar algumas coisas com você:

– Quanto mais gasolina você colocar nesta situação, mais o fogo consumirá vocês!
Então, saia desse estado de frieza e trate sua sogra bem. Mesmo sem ter motivo, seja pelo menos agradecido pela filha que ela te deu.

– Não há nada que o amor, educação e gentileza não possam conquistar. Quem sabe há a possibilidade de vocês serem amigos?
Quem sabe, que, com essa sua demonstração de maturidade e graça divina ela cresça e se enxergue?! – e vá cuidar do marido!

– Conduza seu lar em triunfo. Não deixe que algo, ou alguém, invada o espaço de vocês levando sua família ao fracasso. Você é – juntamente com sua esposa – responsável pelo desenvolvimento e harmonia no lar.

– Sente com sua esposa, de forma sadia e civilizada, e exponha para ela o que tem te incomodado. O maior problema da maioria dos casais é a falta de DIÁLOGO! Temos o costume de achar que o outro “já sabe!”.

No mais mano, siga sua caminhada firme no Senhor.Peça ajuda a Ele.
Se sogra fosse algo “tão ruim”, Jesus não tinha curado a sogra de Pedro! 😉

No amor do Senhor…
Forte abraço,

Pr. Emerson Fregona.



Participe conosco

Ter . 19H30

Participe da Escola Bíblica conosco

Dom . 18H30

Culto. Venha e convide um amigo

Qui . 18H30

Bate papo - Mulheres / Homens